Alan Rickman – Sempre

Despedida para Alan Rickman, o eterno professor Snape
14 de janeiro de 2016


Hoje, Alan Rickman, interprete de Severo Snape nos cinemas, faleceu aos 69 anos, vitima de um câncer. Em homenagem ao ator, pedimos para a jornalista Iane Filgueiras, que é fã de Harry Potter desde pequena e se diz apaixonada pelo professor de poções desde seu primeiro contato com o universo HP, escrever um texto sobre ele. A despedida marca quem foi Alan Rickman para ela e milhões de outros fãs. Confira:

 


Eu sinceramente não sei se amei Severus Snape nas telas desde o princípio porque ele foi interpretado por Alan Rickman, ou se eu amei Alan Rickman desde o primeiro frame em que ele apareceu na tela gigante do cinema porque ele era o Severus Snape perfeito.

O fato é que antes dele eu nunca fui de ter um “ator favorito”, e após conhecê-lo seu nome estava sempre na ponta da minha língua quando alguém perguntava. É bem verdade que quando eu respondia “Alan Rickman” a maioria das pessoas não ligava o nome à pessoa. Mas era dizer “o Snape do Harry Potter” e todo mundo fazia “aaahh…”. E pensar que Alan Rickman nem foi a primeira opção para o nosso amado professor de poções na escolha do elenco. Pois é. Parece que estava reservado para ele de uma forma ou de outra.

Severo_Snape

Mas Alan Rickman foi muito mais do que Severus Snape, Diretor da Sonserina e provavelmente o homem mais corajoso que Harry Potter já conheceu. Alan foi o cruel terrorista Hans Gruber, o homem apaixonado que volta do além morte Jamie, o melodramático e ambicioso Xerife de Nottingham, o enigmático Dr. Mesmer, o príncipe de conto de fadas Coronel Brandon, o revolucionário Éamon de Valera, o cirurgião que ajudou a mudar a medicina Alfred Blalock, o sensível Alex Hughes,o nojento Juiz Turpin, e até o presidente dos Estados Unidos Ronald Reagan. Emprestou sua voz ao androide paranoide Marvin e à lagarta filósofa que tanto intriga Alice e, é claro, interpretou em pessoa a voz de Deus, com Metatron.

Alan Rickman foi muitos, e foi único. Fez televisão, cinema, teatro, e inclusive dirigiu algumas produções. Ganhou o Globo de ouro por “Rasputin”, foi indicado ao BAFTA várias vezes e também ao Emmy.

Mas acredito que o maior reconhecimento que poderia receber é o que vejo hoje, uma legião de fãs que choram por sua partida e que se mantêm fiéis, até o fim, deixando para sempre vivo o seu legado.

E quando eu estiver velhinha, revendo sua atuação genial e ouvindo sua maravilhosa voz grave, podem me perguntar à vontade: “Depois de todo esse tempo?”. Que eu responderei sem pestanejar o que todos já sabem: SEMPRE.

Iane Filgueiras é jornalista e escreve para o Cheiro de Livro.

TAGS: Alan Rickman, despedida, Harry Potter, RIP Alan Rickman, Severo Snape, Snape,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *