2016 com muito Harry Potter

Por Frini Georgakopoulos
7 de março de 2016


11891893_1005668236150687_6053205765934934523_o

Desde julho de 2007, os fãs de Harry Potter estão como ele no início de sua jornada: órfãos. Claro que desde então tivemos algumas histórias que J.K. Rowling escreveu no site Pottermore, mas nunca é o suficiente, não para um Potterhead. E agora, em 2016, vamos conseguir um pouco mais, com a adaptação cinematográfica de Animais fantásticos & onde habitam e a peça de teatro que contará a oitava história sobre Harry Potter, 19 anos depois. Notem que não é o oitavo livro da série, pois esta foi finalizada. É a oitava história, escrita por Rowling e pelos autores Jack Thorne e John Tiffany, que, juntos, transformaram o conteúdo na peça “Harry Potter and the Cursed Child” Parte I e Parte II, cujo roteiro também será publicado em livro na Inglaterra no dia 31 de julho, um dia após a estreia no teatro e no aniversário de Rowling e de Harry! Confira mais informações no Cheiro de Livro.

Como disse no início, faz muito tempo desde o último livro de Harry Potter. De lá para cá, as redes sociais sofreram grande avanço, com milhões de pessoas comentando sobre livros, filmes, seriados e todo tipo de entretenimento a toda hora. Isso indica que, provavelmente quando a edição impressa de “Harry Potter and the Cursed Child” for publicada, o fandom voltará a comentar tudo loucamente. E como ficarão aqueles que não leram os livros? Porque os filmes são excelentes, mas vamos combinar que não são os livros, né?

E não digo apenas detalhes, como a motocicleta que Hagrid usa no primeiro e no sétimo filme ser na verdade de Sirius Black. Ou o fato dos filmes terem deixado quase que de lado a história de Neville Longbottom ou até mesmo a importância de Severo Snape, que está presente nos filmes superficialmente (até no sexto, no qual o título tem ligação direta com sua história!) e é muito mais trabalhada nos livros. Esses são apenas alguns poucos exemplos do universo que mora nos livros e que, por diferença de mídia, não foi parar na telona.

Ah e uma outra grande questão é a história dos Marotos. A amizade de Thiago Potter, Sirius Black, Remo Lupin e Pedro Pettigrew é explorada em detalhe nos livros, fato que levou o fandom a suplicar para que Rowling escrevesse um livro sobre eles. Já, nos filmes, consta a amizade e a traição daquele rato do Pedro, mas não tem os detalhes, a cumplicidade entre os personagens, as características de cada um que levantam questões como bullying, lealdade, sacrifício. Tudo isso não está nos filmes, não como somente as páginas podem trazer.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Os livros são melhores do que os filmes no sentido de não terem que se preocupar com tempo de duração, orçamento, efeitos especiais. Os livros são a conexão direta entre a mente de Rowling e a nossa interpretação, quando os filmes são a interpretação do roteirista com a visão do diretor. Quando vemos um filme, conhecemos a história através de um filtro. E tudo bem, faz parte. Mas a diferença de mídia deve somar a experiência do fã e não sobrepor.

O que quero dizer é simples: leiam Harry Potter!

Se já leu, vale dar uma passada de novo, relembrar, revisitar Hogwarts, o Beco Diagonal, Número 12 Grimmauld Place, a Toca dos Weasley e Rua da Fiação. A releitura traz nostalgia e novos pontos de vista para o que já conhecíamos. É uma experiência extremamente enriquecedora.

E se você não leu Harry Potter porque acha que tem muitos filmes e que vai levar tempo demais, uma dica: invista o seu tempo na leitura. Está com medo de ficar chato porque já sabe o que acontece? Sem problema! Tenho certeza de que pelo menos um amigo seu é viciado em Potter. Faça um desafio com ele de ler um livro por semana, se for o caso, e a cada fim de semana conversar sobre o livro, sobre os elementos de estilo, sobre dicas do que seria revelado mais para a frente na saga. Uma coisa boa de já saber o que vai acontecer é justamente isso: você não busca dicas para tentar adivinhar, mas entende as pistas dadas, o que resulta em momentos de “Meu Deus! Ela já disse isso aqui! Que loucura!”.

Se você não leu Harry Potter, mude isso. Não digo que todos vão amar, mas é importante entender como pessoas de idades tão diferentes se apaixonaram por essa história e como ela mudou o mercado editorial em um passe de mágica. Leia, tire suas próprias conclusões e entenda o contexto desse fenômeno. Aí, quando a oitava história for lançada, você estará por dentro do frenesi.

Potter

Segue abaixo um guia de leitura para curtir a série.

1. Harry Potter e a Pedra Filosofal – primeiro livro da série. Conhecemos os vilões, os bullies, os aliados. Destaque para a tristeza de Harry por nunca ter conhecido os pais, para a valentia de Neville e para o encantamento que é Hogwarts e o mundo bruxo.

2. Harry Potter e a Câmara Secreta – aqui o herói questiona se é realmente digno de sua jornada. Um tema que aparece muito no livro e não tanto no filme é esse questionamento de Harry sobre ser parecido com Voldemort em algumas coisas. E isso, como sabemos, é dicona para o que acontece mais para frente. Destaque para a personalidade de Gina Weasley.

3. Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban – o favorito de muita gente (inclusive o meu). Os Marotos reinam supremos aqui e entendemos um pouco do passado dos pais de Harry. Sirius Black aparece na história e a temática de questionar aparências, de valorizar a lealdade e enfrentar os seus medos está aqui.

4. Harry Potter e o Cálice de Fogo – provavelmente o livro mais “visual”, com uma Copa de Quadribol e o Torneio Tribruxo. Conhecemos novas escolas de Magia (aliás, Rowling disse que tem uma no Brasil, sabiam?!) e temos a primeira morte que impacta Harry por ser de um conhecido tão jovem.

5. Harry Potter e a Ordem da Fênix – provavelmente o livro mais sombrio da saga, durante o qual Harry tem a primeira grande perda familiar (não contabilizo os pais aqui porque ele não tem lembrança deles). Aqui Harry peita Dumbledore, precisa lidar com Snape e entender que nem sempre ele terá todas as respostas e que o mundo fora das paredes de Hogwarts é pra lá de cruel.

6. Harry Potter e o Enigma do Príncipe – e as mortes continuam a aumentar de importância e tamanho na vida do jovem Harry Potter. Cada vez mais na série, Harry perde pessoas essenciais para aprender a lidar sozinho (mas com a ajuda dos melhores amigos, Rony e Hermione) sobre o que está por vir. A narrativa do sexto livro é quase cinematográfica! Vimos a humanidade, as falhas de Dumbledore, o que o torna ainda mais incrível como personagem literário. Snape é essencial nessa parte da história e conhecemos muito sobre seu passado e o quebra-cabeça que é sua personalidade começa a se formar.

7. Harry Potter e as Relíquias da Morte – livro final da saga. A guerra realmente chegou e não é possível fugir. O trio deixa Hogwarts para se virar no mundo e tentar vencer Voldemort. Eles sabem o que precisam fazer, mas a que custo conseguirão vencer? Nem todo mundo sai ileso dessa história. Aqui Rowling coroou os temas que sempre abordou na saga, sendo amizade, lealdade e amor alguns deles. Impossível não se emocionar. E o epílogo do livro deixa o “gancho” que será explorado na peça “Harry Potter and the Cursed Child”.

Se você curte Harry Potter e livros em geral, sei que chegou até o final desse post. YAY! Obrigada! Acredite em mim quando digo que poderia escrever para sempre sobre Harry Potter e não conseguiria abordar todos os temas e nuances dos livros!
Espero que dê uma chance ao jovem bruxo e conheça mais a fundo os inúmeros personagens que encantaram e continuam a encantar (e a fazer refletir) tantas pessoas. E se já leu, te espero em Hogwarts para revisitarmos a saga. Boa leitura!

TAGS: 2016, Harry Potter, HP, J.K. Rowling,

Comentários sobre "2016 com muito Harry Potter"

  1. Ótimo texto, Frini! Os livros do Harry Potter me acompanharam durante minha transição de criança para adolescente. Ainda tenho algumas edições aqui em casa bem “surradas” devido ao tempo.
    Recentemente assisti novamente a todos os filmes e tive outra percepção de quando havia assistido a anos atrás. Houveram cenas que me deram nostalgia e que me fizeram lembrar do nome de alguns capítulos dos livros, veja só!
    Enfim, comprei novamente toda a saga. Inclusive é esta coleção aí de cima na imagem.
    Parabéns pelo artigo!
    Abração!

  2. Este post me deixou super nostálgica! Nossa… Já tem quase dez anos que conheci pessoas incríveis (inclusive você, Frini) e que participei do meu primeiro evento,o lançamento do livro 7,eu toda tímida,me achando “velha” para estar ali (até descobrir que não tem idade para amar Harry Potter). O lançamento deste livro permitiu-me conhecer pessoas maravilhosas que se tornaram verdadeiros amigos. Que saudade dos “Encontros Potterianos”, onde nos sentavamos no chão do UCI e ficávamos horas conversando… Fora as experiências de usar cosplay,ler e escrever fanfics… Coisas que eu nem conhecia!
    Este ano está uma delícia reviver estas emoções! E acho ótima a ideia de reler os livros… Nunca é demais!

  3. Ninguém está mentindo ou exagerando ao dizer que Harry Potter marcou a vida de muitas pessoas. Posso garantir, como próprio testemunho, que isto é a mais pura verdade.
    Creio que a escritora que mais me inspirou e me deu forças foi a Joanne Kathleen Rowling, com seu jeito de passar conselhos através de palavras, que formam frases, que formam parágrafos, que compõem páginas, que inteiram um livro que multiplica-se e forma uma saga. Uma saga incrível que veio para deixar história para todas as gerações.

  4. Não é bem um comentário sobre o artigo, queria saber se a rocco vai lançar a pedra filosofal ilustrada, como foi lançado no ano passado em inglês, e se sim, qual a previsão de lançamento?

    • As novas edições estão todas saindo com o mesmo padrão de qualidade das editoras internacionais, inclusive, com capa dura.
      Com certeza você irá adorar as novidades que ainda teremos também!

  5. Qdo a Pedro Filosofal foi lançada no Brasil, eu era uma “jovem adulta” e li o livro para ajudar um primo. Mas nao tive interesse pessoal na saga, na época. Em 2012 meu filho ganhou toda a coleção de HP e os leu como se não houvesse amanhã. Lia um livro, assistia um filme, e assim leu e assistiu tudo em 3 meses… Nessa época eu não o acompanhei, somente nos filmes. Este ano, a filha do meio, antes de completar 8 anos, começou a leitura também, no mesmo esquema: um livro, um filme. E agora estou lendo ao mesmo tempo, o mais velho relendo (ja pela quinta vez), todos super envolvidos com essas histórias que ensinam MUITO sobre a vida, a amizade, o amor, a lealdade… Estamos ansiosos pela chegada de The Cursed Child (já compramos) e pela estréia de Animais Fantásticos…

    • Olá, Patricia.
      Que linda sua história!!! Muito obrigado por compartilhar com a gente!!
      Com certeza, Harry Potter é uma história mágica!
      Parabéns pelos filhos também!

    • Olá, Monique.
      Além da distribuição em livrarias e eventos, estamos sempre fazendo sorteios dos marcadores e outros itens promocionais em nossas redes sociais.
      Nos siga por lá e boa sorte!!!
      Obrigado pelo contato.

    • Olá, Eduardo.
      O conteúdo dos livros é o mesmo.
      As diferentes edições apresentam diferenças apenas no projeto gráfico.
      =D Desejamos ótimas leituras sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *