O AUTOR

O jornalista, produtor e diretor de espetáculos, escritor, professor e crítico musical Roberto M. Moura, 58 anos, morreu na quarta-feira, 26 de outubro de 2005, no Rio de Janeiro, de falência múltipla dos órgãos.

Além da mulher Tereza Cristina, do casal de filhos e de outros parentes, compareceram ao funeral de Roberto, no cemitério do Caju, dezena de amigos, alunos e ex-alunos das Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha), jornalistas e representantes da ABI.

Roberto Moura trabalhou no semanário O Pasquim, nas revistas Veja Isto é, e Rio, Samba e Carnaval, também fazia parte do júri do Estandarte de Ouro concedido pelo jornal O Globo aos destaques dos desfiles das Escolas de Samba no Rio. Atualmente era comentarista da TVE e colunista do jornal Tribuna da Imprensa.

Grande estudioso de samba e comunicação, assuntos sobre os quais fazia conferências no Brasil e no exterior, deixou vários livros publicados, entre eles Praça Onze – no meio do caminho tinha as meninas do mangue; Carnaval – da redentora à praça do Apocalipse; Sobre cultura e mídia; MPB – caminhos da arte brasileira mais reconhecida no mundo, e No princípio, era a roda, publicado pela Rocco.

Comente  
Instagram