Em primeira pessoa

12 motivos para ler Doctor Who

por Thais Aux
19 de novembro de 2014


Doctor_Who_7_retangular

Doctor Who é uma série britânica de fantasia e ficção científica, que estreou na BBC no ano de 1963. Ela conta a história de um alienígena excêntrico, o Doutor, e suas viagens pelo tempo e espaço a bordo de sua máquina do tempo chamada TARDIS, sempre acompanhado de seus amigos.

Desde o início da série, o personagem principal já foi vivido por vários atores diferentes, cada um trazendo a própria interpretação ao papel. O lançamento do selo Fantástica Rocco, Doctor Who: 12 Doutores, 12 histórias, traz cada um deles em uma aventura inédita. Por isso, listamos 12 motivos para você se divertir e se emocionar com “o maluco com uma caixa azul”. Allons-y!

1 – Personalidades do Doutor

Apesar de ser a mesma pessoa, cada Doutor é diferente um do outro. Isso porque cada ator dá ao papel seu toque especial. Enquanto o Primeiro Doutor é um velho ranzinza, o Quarto é um cara cheio de vigor, e o Décimo conquista seu coração na primeira piscadela. Impossível não escolher o seu preferido.

2 – Companheiros do Doutor

O Doutor escolhe a dedo as pessoas que vai levar consigo pelo tempo e espaço. Nem todos são dignos de caminhar lado a lado com o alienígena. Como ele mesmo já disse: “Eu só levo os melhores.”

3 – A TARDIS

O Doutor tem sua própria máquina do tempo, chamada de TARDIS, que significa “tempo e dimensão relativa no espaço” (em inglês: Time and Relative Dimension in Space). Apesar de por fora ser apenas uma cabine policial azul da Inglaterra dos anos 1960, na verdade ela é bem maior por dentro, e tem até uma biblioteca e uma piscina!

4 – Os vilões

A gente já conhece os Daleks, monstros com armadura em forma de saleiro que adoram exterminar tudo o que veem pela frente. Também já sabemos que o Mestre é o Senhor do Tempo rival do nosso querido Doutor. Porém, os contos trazem novos vilões, como os Piratas da Alma e os Dipthodat, entre muitos outros que fazem a gente se arrepiar.

5 – Aventuras inéditas

Não importa se você já assistiu todos os episódios de Doctor Who. O livro 12 Doutores, 12 histórias traz contos inéditos de cada um deles. Isso porque a coletânea foi feita especialmente para comemorar o aniversário de 50 anos da primeira exibição na televisão.

6 – Doutores Clássicos

Se você só assistiu à série moderna de Doctor Who, essa é a chance de conhecer os Doutores da série clássica, que estreou em 1963 e ficou no ar até 1989, somando 26 temporadas, do Primeiro ao Sétimo Doutor.

7 – Novos personagens

Alguns contos trazem os companheiros de viagem do Doutor que a gente já conhece, mas outros nos surpreendem com novos personagens. Por exemplo: quem diria que o Nono Doutor viveu uma miniaventura no pequeno intervalo de tempo em que deixou Rose Tyler na Terra, no primeiro episódio da série em 2005?

8 – Oitavo Doutor

Doctor Who foi cancelada em 1989, e os direitos da série foram vendidos para a televisão americana. Por isso, em 1996, estreava o filme com o mero título de Doctor Who trazendo o Oitavo Doutor. O conto Esporo, de Alex Scarrow, traz a oportunidade de conhecer mais dessa faceta do personagem.

9 – Autores premiados

Grandes nomes da literatura fantástica compõem o time de autores de 12 Doutores, 12 histórias. Um deles é Neil Gaiman, que já escreveu dois episódios de Doctor Who: The Doctor’s Wife e Nightmare in Silver. Outros nomes importantes são Eoin Colfer, da série Artemis Fowl, Michael Scott, autor da série Os Segredos de Nicolau Flamel, publicada pela Rocco, e Richelle Mead, autora dos livros da Academia de Vampiros.

10 – Conto extra

Inicialmente, a coletânea reuniria 11 histórias inéditas. Mas quando o 12º Doutor estreou na TV, ficou decidido que a história também seria incluída no livro! Quem assina Luzes Apagadas é Holly Black, da trilogia Mestres da Maldição.

11 – Na estante

O livro 12 Doutores, 12 histórias fica lindo na estante! A capa de brochura tem acabamento com as letras em relevo e com o logotipo oficial da série, além de ser da cor azul, assim como a TARDIS do Doutor. Ótimo para quem adora postar fotos no Instagram!

12 – Viagens pelo Tempo e Espaço

Esse talvez seja o maior motivo para ler Doctor Who: a possibilidade de ir para o passado ou para o futuro, seja no planeta Terra ou em outras dimensões, conhecer outros povos, outras culturas e costumes. Vai ver é por isso que o Doutor é conhecido por ser “um velho maluco com uma caixa azul”, a sua eterna companheira de viagens.

Thais Aux é criadora do site Doctor Who Brasil (www.doctorwhobrasil.com.br)

Tags1: ,

Comentários sobre "12 motivos para ler Doctor Who"

  1. Concordo com tudo que você disse, Thais. o Doctor Who é uma serie (em teoria) de ficção cientifica, mas que possui o protagonista mais mágico de todos.
    Aliás, eu discordo de uma coisa sim, o Primeiro Doutor não é ranzinza, ela é rabugento. Essas duas palavras às vezes podem ser interpretadas como sinônimos, mas em minha humilde opinião de fanboy é a linha tênue que difere o Primeiro Doutor de um velho chato para o seu avô favorito, que é rabugento assim porque sabe o que é melhor pra você. Desculpe o piti, como um fanboy eu tinha que defender o meu Doutor favorito. 🙂

Deixe uma resposta para Francisco Erick Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *