Capa do livro Órfã #8

Órfã #8

Autor: kim van alkemade

Tradução: Edmundo Barreiros

Preço: R$ 54,50

336 pp. | 15,7x22,7 cm

ISBN: 978-85-9517-012-4

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA, ROMANCE HISTÓRICO

Selo: Fábrica231

COMPRE O LIVRO

Disponível em e-book

Preço: R$ 29,50

E-ISBN: 978-85-95170-13-1

E se você tivesse a chance de confrontar um algoz do seu passado? Escolheria o perdão ou a vingança? Esse é o dilema de Rachel Rabinowitz, protagonista de Órfã #8, sensível estreia literária da norte-americana Kim van Alkemade sobre as inesperadas escolhas que acabam por determinar os caminhos de nossas vidas.
 
No romance ambientado na Nova York de 1950, a jovem enfermeira do Lar Hebraico de Idosos é surpreendida pela chegada de sua mais nova paciente: Dra. Mildred Solomon, responsável por conduzir décadas antes uma série de experimentos de métodos questionáveis com as crianças do Lar Infantil Hebraico, para onde Rachel foi levada após uma tragédia abater sua família quando tinha apenas quatro anos de idade. A excitação de trazer o passado para o presente logo se transforma em angústia, medo, ódio. Se quando mais jovem acreditava que o veneno dos raios X que a deixaram se sentindo feia, danificada, impossível de ser amada, fora o preço a pagar em troca de sustento, agora, diante de uma série de novas evidências e do caroço que identifica em um de seus seios, Rachel percebe que o total final talvez seja alto demais para ser pago.
 
De repente a enfermeira vê sua vida ser inundada por lembranças – algumas até então obscurecidas, outras nem tanto – do tempo que passou no orfanato: os sinais para acordar, se lavar, comer, dormir; os berços tão inadequados para crianças de sua idade e tamanho; a mesa do laboratório, a chapa, o tubo de Coolidge; o número 8 bordado na gola de seu uniforme (afinal, de que outra forma um pesquisador pode manter a objetividade, especialmente trabalhando com crianças?). As amizades, as inimizades, o bullying, a descoberta do amor e da sexualidade (sua amiga Naomi, alertavam as outras meninas, não era normal, mas como podia ser errado algo que parecia a coisa mais natural do mundo?). A separação e o reencontro com o seu irmão, Sam, e as próprias mãos, que juntava e apertava, para fugir da solidão.
 
Tomada por uma onda de ansiedade e obcecada por fazer a Dra. Solomon reconhecer todo o mal causado, Rachel se depara com as complexidades de sua natureza e descobre que nem sempre é tão claro o que separa aqueles que machucam daqueles que curam.
 
Inspirado em fatos reais, Órfã #8 nasceu das pesquisas de van Alkemade sobre o passado de sua família. Assim como o menino Vic da obra, seu avô, Victor, cresceu em um orfanato de Manhattan onde a mãe – bisavó da autora –, Fannie Berger, trabalhava. Lendo sobre o orfanato, van Alkemade descobriu estudos científicos conduzidos em outros abrigos para crianças, e se perguntou o que aconteceria se uma das cobaias tivesse a chance de confrontar seus médicos quando adulta. Oito anos e muita pesquisa depois, surgiu a obra que rendeu comparações a nomes já consagrados da ficção histórica, como Sarah Waters, por sua sensibilidade e riqueza em detalhes.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Kim van Alkemade nasceu em Nova York. Sua escrita criativa já foi publicada em diversos veículos literários, incluindo o Alaska Quarterly Review, So to Speak e CutBank. Ela leciona na Shippensburg University of Pennsylvania. Kim levou oito anos pesquisando e escrevendo Orfã #8. Seu interesse começou pelo Hebrew Orphan Asylum of New York, a instituição onde seu avô, Victor Berger, e seus irmãos, Charlie e Seymor, cresceram. Sua bisavó, Fannie Berger, trabalhou no orfanato. Muitos dos personagens do livro foram inspirados em suas histórias.

Página do autor +