Capa do livro Vidas reinventadas

Vidas reinventadas

Autor: boris fishman

Tradução: Santiago Nazarian

Preço: R$ 49,50

384 pp. | 14 x21 cm

ISBN: 978-85-325-3003-5

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA

Selo: Rocco

COMPRE O LIVRO

Disponível em e-book

Preço: R$ 29,50

E-ISBN: 978-85-8122-586-9

O romance de estreia de Boris Fishman é consistente, ambicioso e maliciosamente divertido.

–  The New York Times


Fishman escreveu um romance encantadoramente sutil, delicado e também muito divertido sobre dignidade e lealdade familiar que ficará por muito tempo na lembrança. – Joyce Carol Oates

 

 

Aclamado romance de estreia do russo radicado nos Estados Unidos, Boris Fishman, Vidas reinventadas é um livro sobre família, Holocausto, os limites entre a ficção e a realidade. Com uma linguagem fluida e elegante e uma história cheia de desvios e nuances, Fishman apresenta o protagonista e alter-ego Slava Gelman, um aspirante a escritor da revista Century.

Descendente de judeus russos que imigraram para os Estados Unidos quando ainda era criança, Slava vem se distanciando da família que vive no Brooklyn para se tornar mais
americano e fazer algum sucesso escrevendo na América. Isso começa a mudar após a morte de sua avó – uma sobrevivente de um gueto nazista em Minsk – e de um pedido inusitado de seu avô: forjar um relato de como a avó sobrevivera à guerra.

Dois dias antes de morrer, a avó recebera pelo correio um formulário do governo alemão em que sobreviventes do Holocausto deveriam relatar suas histórias a fim de receberem uma indenização. Sua avó não falava sobre o assunto e nunca escreveu a carta. Seu avô, também um sobrevivente, não se enquadrava exatamente nos critérios do governo alemão para se candidatar: fugiu para o Uzbequistão no início da guerra, nunca esteve em um gueto ou um campo de concentração.

A princípio relutante, Slava acaba cedendo e escreve um relato para ser enviado no nome do avô. Em seguida, começa a escrever para toda uma comunidade de velhos imigrantes judeus da União Soviética, entrando de cabeça em um turbilhão de histórias – inventadas – sobre o Holocausto ao mesmo tempo que se reconecta com sua avó, suas origens e o restante de sua família. Tratando de temas muito sérios com humor, ironia e até mesmo aspereza, Boris Fishman nos apresenta questões sobre a verdade, a justiça e a história.

Com personagens tão humanos e verossímeis que quase podemos ouvi-los falando,
Vidas reinventadas aborda temas sensíveis sem vitimização, o que confere profundidade à história. Aclamado pela crítica e carregado de referências literárias, desde Dostoiévski e Tolstói até García Márquez e música pop russa, o livro é repleto de jogos de linguagem, discutindo as limitações da língua adquirida, os contrastes com a materna, com pitadas de hebraico e ídiche.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Boris Fishman nasceu na Bielorrússia e migrou para os Estados Unidos aos nove anos de idade. Suas reportagens, ensaios e críticas apareceram em alguns dos mais importantes jornais e revistas da imprensa internacional, como The New Yorker, The New York Times, The New Republic, The Wall Street Journal e London Review of Books. É editor de Wild East: Stories from the Last Frontier, uma antologia sobre o Leste Europeu depois da queda do comunismo, e recebeu bolsas da New York Foundation for the Arts e da Fine Arts Work Center, entre outras. Vive na cidade de Nova York. Vidas reinventadas é seu primeiro romance.

Página do autor +