Capa do livro Cem verões

Cem verões

Autor: beatriz williams

Tradução: Léa Viveiros De Castro

Preço: R$ 39,50

384 pp. | 16x23 cm

ISBN: 978-85-68432-01-3

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA

Selo: Fábrica231

COMPRE O LIVRO

Disponível em e-book

Preço: R$ 25,50

E-ISBN: 978-85-6843-207-5

1931. Dois jovens casais de namorados aproveitam a época em que as responsabilidades da vida adulta não começaram, entregando-se a romances sem se importar com as convenções sociais. O universitário Nick, que gostaria de seguir arquitetura, mas está fadado a assumir os negócios do pai, um empresário judeu, se apaixona por Lily, uma postulante a escritora. A companheira de infância de Lily é a sedutora Budgie, que namora o belo Graham, colega de time de futebol americano de Nick.

1938. Os dois casais voltam a se encontrar na temporada de verão em Seaview, uma Rhode Island, na costa leste dos Estados Unidos. Lily cuida de Kiki, sua irmã de seis anos de idade. Na localidade de veraneio, todas as atenções estão concentradas na chegada de Budgie e Nick, recém-casados. Graças ao marido, a alegre Budgie pode começar uma obra para reformar a casa de sua família e ser reintegrada ao grupo social do qual se distanciou. É Budgie também quem incentiva o ex-namorado, Graham, a aproximar-se de Lily, apesar dos boatos sobre Kiki ser filha da jovem e de Nick.

Intercalando relatos do tempo de namoro dos quatro protagonistas com o momento em que voltam a conviver, a escritora Beatriz Williams se volta para os anos 1930, traçando um panorama da alta sociedade da época e, principalmente, da situação das mulheres da elite norte-americana de então. A futilidade de Budgie, uma socialite festeira, que gosta de reunir amigos em festas barulhentas, contrasta com a dedicação de Lily à irmã e sua busca de uma carreira literária, embora não tenha qualquer necessidade financeira de trabalhar. Enquanto a belíssima Budgie sempre atrai as atenções masculinas e procura garantir seu futuro pelo casamento, Lily já demonstra o desejo de uma vida própria, sem depender do dinheiro da família ou do marido. O responsável, Nick, é rejeitado pelo grupo, que não perdoa seu afastamento de Lily.

Ao longo do verão, surgem indícios de que o casamento de Budgie e Nick está longe de ser feliz. A temporada é encerrada bruscamente com um desastre natural: o furacão que devastou a região em 21 de setembro de 1938, matando mais de 700 pessoas e derrubando casas e quase toda a cobertura de árvores local – a madeira foi reaproveitada para a reconstrução e o aquecimento de casas durante décadas, lembra Beatriz Williams em nota histórica que acompanha o romance. 

A fúria do vendaval é um elemento importante na narrativa já que, durante o cataclismo, os abismos sociais já não existem. O furacão é o prólogo de um novo momento para os personagens de Cem verões e para o mundo – meses mais tarde, estoura a Segunda Guerra Mundial, que viria abalar as tradições da sociedade ainda mais profundamente do que uma manifestação da natureza.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Graduada pela Stanford University com MBA em Columbia, Beatriz Williams dedicou-se à ficção nas horas vagas em que trabalhava em Nova York e Londres como consultora estratégica e coaching pessoal. Seus livros já foram traduzidos para mais de 12 países, transformando a autora em uma das grandes bestsellers contemporâneas. Beatriz mora com o marido e quatro filhos em Connecticut.

Página do autor +