Capa do livro A arte de mentir

A arte de mentir

Autor: cícero sandroni

Preço: R$ 24,50

256 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2961-9

Assuntos: CRÔNICA

Selo: Rocco

COMPRE O LIVRO

Disponível em e-book

Preço: R$ 16,00

E-ISBN: 978-85-8122-521-0

O jornalista e escritor Cícero Sandroni reuniu algumas das suas melhores crônicas em A arte de mentir, nova publicação da editora Rocco. A maioria delas foi publicada no Jornal do Commercio entre 1999 e 2003 e falam de “memórias de amigos que já partiram, uma ou outra alusão aos malfeitos da vida, sem vontade de ser a palmatória do mundo. Pequenos textos, talvez para serem lidos em uma noite de chuva”.
 
Como gênero, a crônica agrada ao leitor habituado aos fatos diários do cotidiano através da imprensa e ao romance. Se a dor da gente não sai no jornal, as crônicas são o meio onde elas dariam um jeitinho. Já no primeiro texto, a literatura de Sandroni ferve, ligando referências e informações do mundo real, como todo bom jornalista, à sensibilidade do escritor. Defendendo a crônica, cita Machado de Assis, para quem: “O folhetinista, na sociedade, ocupa o lugar do colibri na esfera vegetal; salta; esvoaça, brinca, tremula, paira e espaneja-se sobre todos os caules suculentos, sobre todas as seivas vigorosas. Todo mundo lhe pertence; até mesmo a política.” Contrabalançando, o escritor também relembra Alceu Amoroso Lima, arrumando briga com o cronista Rubem Braga, ao dizer que “Uma crônica num livro é como um passarinho afogado”.
 
É este tipo de leitura, com referências curiosas, críticas, pitorescas, salpicadas pelo bom humor e pela escrita leve e inteligente de Cícero Sandroni que encontramos nas mais de cem crônicas de A arte de mentir. A variada gama de personagens reais vão da esposa do escritor, se excedendo, ao ouvir fora do país a trilha de Caetano Veloso e Vinicius de Moraes em um filme espanhol, a lembranças ou nuances dos escritores Clarice (Lispector) e Fernando (Sabino), John Lennon, Aldir Blanc, Dom Helder (Câmara), Hélio Pellegrino, Zé Rubem, Lula, (Gabriel) Garcia Marques, o nariz de Michel Temer, Joel Silveira, para citar alguns. Os lugares: Brasil, Cuba, Paris, Davos... Das guerras à economia, da cozinha à arte, tudo passa pelo crivo do cronista.
 
A arte de mentir é um livro para quem aprecia a boa escrita, o jornalismo, o mundo caminhando ao olhar aguçado de quem partilha a experiência, o repertório, a credibilidade e a sensibilidade com leitores ávidos do jornal. Deliciosamente selecionados, os textos acompanham bem um dia de chuva e bom café, para serem lidos e saboreados com a calma de que a leitura do jornal nem sempre usufrui. Discordando de Amoroso Lima, essas mais de cem crônicas reunidas na nova publicação da Rocco só podem estar muito mais para colibri esvoaçante. 

Comente  
Instagram

O AUTOR

Nascido em São Paulo, em 1935, Cícero Sandroni mudou-se para o rio de Janeiro em 1946. Antes de terminar os cursos de administração da Fundação Getúlio Vargas e de jornalismo na PUC, ingressou no Correio da Manhã e iniciou carreira de mais de meio século em jornais, revistas e televisão.

Página do autor +