Capa do livro Skagboys

Skagboys

Autor: irvine welsh

Tradução: Galera & Pellizzari

Preço: R$ 49,50

592 pp. | 16x23 cm

ISBN: 978-85-325-2885-8

Assuntos: FICÇÃO – ROMANCE/NOVELA

Selo: Rocco

COMPRE O LIVRO

Disponível em e-book

Preço: R$ 29,50

E-ISBN: 978-85-8122-431-2

Skagboys é o oitavo romance do autor escocês Irvine Welsh. A obra encerra a trilogia iniciada por Trainspotting, que rendeu a Welsh uma posição de destaque na literatura britânica contemporânea, e completada por Pornô, todos publicados pela Rocco. Os livros acompanham a escalada do vício em heroína e suas consequências sobre as vidas de Mark Renton, Sick Boy e sua turma de amigos.


Embora tenha sido escrito quase duas décadas após Trainspotting, Skagboys situa-se cronologicamente como o primeiro livro da trilogia. É nele que ocorre o primeiro contato dos protagonistas com o mundo das drogas pesadas, e a construção cuidadosa da obra de Welsh permite ao leitor compreender de maneira minuciosa a influência do contexto social escocês da década de 1970 sobre os atos dos personagens.


O romance se desenrola no Leith, distrito de operários localizado no norte de Edimburgo, a capital escocesa. Após a ascensão do Partido Conservador no Reino Unido com a eleição de Margaret Thatcher, os índices de desemprego dispararam em toda a Escócia, e uma geração recém-saída do ensino básico se vê sem opções de trabalho e qualquer dinheiro no bolso, mas com muito tempo livre. A turma de Mark Ranton não é exceção: seu grupo de amigos ocupa os dias tomando cerveja nos pubs, usando drogas de todos os tipos e se envolvendo em esquemas ilícitos na sua área e nos bairros vizinhos.


Talvez o maior trunfo de Skagboys seja sua capacidade de mostrar de maneira natural como um grupo de jovens proveniente de famílias típicas de classe média baixa acaba se transformando em grupo de junkies perigosos. Página após página, vemos como as mortes de familiares, as frustrações amorosas, as demissões e a ausência de perspectivas os levam a se envolver com tráfico de drogas, esquemas de contrabando, esfaqueamentos, roubos e prostituição de menores.


Tal naturalidade se torna possível graças ao ritmo gradual adotado por Welsh nas quase 600 páginas que compõem o romance. Apesar de sua grande extensão, Skagboys tem sua fluidez garantida pelo trabalho de linguagem ao mesmo tempo cuidadoso e coloquial realizado pelo autor, que explora as gírias e maneirismos das diferentes áreas de Edimburgo. Essa variedade foi reconstruída com grande êxito na tradução de Daniel Pellizzari e Daniel Galera.


Skagboys é leitura obrigatória para todos os fãs de Trainspotting e Pornô, mas, assim como os outros dois títulos, também funciona perfeitamente de maneira autônoma. É a melhor porta de entrada para a trilogia que, ao mostrar o pior viés possível do clichê “sexo, drogas e rock’n’roll”, revela como a farra e a diversão também podem ser uma forma de desespero.

Leia um trecho +

Comente  
Instagram

O AUTOR

Humor e ironia causticamente refinados. Eis as marcas de Irvine Welsh, aclamado (e controverso) autor de romances, contos, peças e roteiros. Antes de ser escritor, foi técnico de TV, cantor e guitarrista de bandas obscuras de punk rock, e especulador imobiliário. Em 1993, publicou seu primeiro romance,Trainspotting, sobre o submundo dos jovens britânicos viciados em heroína. Sucesso de público e crítica, o livro ganhou as telas em 1996, pelas mãos do diretor Danny Boyle. Natural de Edimburgo, Escócia, Welsh afirma ter nascido em 1958. Outras fontes, porém, citam 1961, e mesmo 1951 — polêmica irrelevante. O que importa é o talento narrativo que o consagrou como um dos mais brilhantes autores britânicos surgidos nos anos 1990.

Página do autor +