Capa do livro Payback

Payback

A Dívida e o Lado Sombrio da Riqueza

Autor: margaret atwood

Tradução: André Costa

Preço: R$ 24,50

192 pp. | 14x21 cm

ISBN: 978-85-325-2477-5

Assuntos: ASSUNTOS CONTEMPORÂNEOS, COMPORTAMENTO

Selo: Rocco

COMPRE O LIVRO

Um dos grandes temas literários, grande fonte de todas as mazelas humanas, um instrumento de poder. Qualquer uma dessas definições se aplica, em qualquer período histórico, às dívidas, sejam as contraídas por pessoas ou as que se fazem em nome de nações. Uma história cultural da dívida e das implicações sociais e morais que a acompanham estão em Payback – A dívida e o lado sombrio da riqueza, uma genial compilação de cinco palestras da escritora canadense Margaret Atwood.

Romancista consagrada, Atwood mostra que uma dívida carrega bem mais do que um simples comprometimento de renda. O aspecto psicológico, a baixa auto-estima dos devedores, o triunfo dos credores, tudo isso é visto no livro, que aponta ainda um novo momento na forma de encarar a dívida. Se por muito tempo ela foi considerada amena, uma maneira de fomentar o capitalismo, através dos cartões de crédito, hoje ela está voltando a ser pecado. “A dívida é a nova gordura”, diz a escritora, lembrando os exemplos mostrados em programas de televisão, de famílias destroçadas pelo comportamento financeiro irresponsável de um de seus membros.

A visão literária da dívida, na qual ela se torna elemento mais determinante nas tramas do que os envolvimentos românticos dos personagens, é comprovada por Margaret Atwood com a análise de contos clássicos como “O Diabo e Tom Walker”, de Washington Irving, de romances – entre eles O morro dos ventos uivantes, de Emily Bronte e Feira das Vaidades, de William Tackerey – além de peças teatrais, como Fausto, de Christopher Marlowe.

Em um refinado exercício literário, ela recria o “Conto de Natal”, de Charles Dickens. Em vez de fantasmas dos Natais Passado, Presente e Futuro, surgem para Scrooge Nouveau, o milionário dono de um conglomerado de empresas, que, em sua vila na Toscana, descobre o quanto prejudicou o meio ambiente, com a visita dos espíritos dos Dias da Terra do Passado, Presente e Futuro. Mais do que dívidas financeiras, todos estamos em dívida com o planeta, diz Atwood, que conclama os leitores a calcularem os custos reais do tipo de vida que levam, além de quantos recursos naturais tomamos da biosfera.

Payback aborda situações que quase todos os que vivem em sociedades capitalistas conhecem. O consumismo compensatório para as neuroses contemporâneas, o apelo da propaganda e a facilidade do crédito, tudo junto contribui para o endividamento de uma sociedade que se acostumou a comprar antes de pensar sobre a necessidade daquele produto ou se há recursos para cobrir seu custo.

Ao analisar o papel desempenhado pela dívida na cultura, na economia, na consciência moral e no meio ambiente, Margaret Atwood faz um convite à reflexão e à mudança de comportamento. E, militante ambiental, ela enfatiza o quanto somos devedores de um patrimônio maior que aniquilamos pelo imediatismo, conclamando para a urgência de proteger a Natureza.

Comente  
Instagram

O AUTOR

Uma das maiores escritoras de língua inglesa, Margaret Atwood foi consagrada com alguns dos mais importantes prêmios internacionais, como o Man Booker Proze (2000) e o Príncipe de Astúrias (2008), pelo conjunto de sua obra, além de ter sido agraciada com o título de Cavalheira de L’Ordre des Art et Lettres, na França. Tem livros publicados em mais de 30 idiomas e reside em Toronto, depois de ter lecionado Literatura Inglesa em diversas universidades do Canadá e dos Estados Unidos e Europa. Transita com igual talento pelo romance, o conto, a poesia e o ensaio, e se destaca por suas incursões no terreno da ficção científica, em obras como O conto da aia e Oryx e Crake, ambos publicados pela Rocco.

Página do autor +