Cinco motivos para ler o roteiro de “Animais Fantásticos”

Por Pedro Martins
7 de abril de 2017


Vocês nos perguntam: Rocco, para que vamos ler o roteiro de um filme que já assistimos (mais de uma vez) nos cinemas? Nosso colunista Pedro Martins, que também é webmaster do Potterish, responde!

AFRoteiroHeaderPrimeiro roteiro de J.K. Rowling

Depois de oito filmes adaptados de seus sete livros ao longo de mais de uma década, desta vez J.K. Rowling decidiu contar as histórias do Mundo Bruxo direto nos cinemas. Com apoio de Steve Kloves, que escreveu os roteiros de todos os longas de Harry Potter – com exceção de A Ordem da Fênix –, Animais Fantásticos e Onde Habitam marca a estreia de Rowling como roteirista. E parece que ela gostou: este é apenas o primeiro de mais quatro roteiros a caminho!

● Filme novo, histórias antigas

Jk-rowlingApesar de ter chegado às telas apenas em 2016, a história do Magizoologista Newt Scamander, ou ao menos parte dela, não é tão nova assim: “Eu sempre tive histórias paralelas de certos personagens, então comecei a escrever o que imaginava sobre Newt. 12 anos depois, eu tinha um rascunho do roteiro”, contou Rowling em entrevista à produção do filme. E as curiosidades sobre o tempo não param por aí:

  • Antes mesmo de publicar A Pedra Filosofal, há quase 20 anos, a autora já tinha em mente o nome de uma personagem de Animais Fantásticos: “No primeiro rascunho que fiz para Harry Potter, tinha o nome Picquery. Mas levou todo esse tempo para eu poder usá-lo.”

 

  • Sem um exemplar de Hogwarts: Uma História, não há como confirmar, mas nessa mesma entrevista Rowling revelou que quem introduziu Trato das Criaturas Mágicas em Hogwarts foi provavelmente o próprio Newt Scamander. Será que ele a lecionou também?

 

NewtScamanderAnimaisFantasticos

Esclarecimentos sobre a trama

Lendo o Roteiro Original, a trama de Animais Fantásticos se torna ainda mais detalhada. As descrições das cenas delineiam melhor as passagens de tempo, esclarecem dúvidas, confirmam teorias e até revelam informações inéditas! Deem uma olhada:

  • Em meio a um céu cinza e enevoado, junto a uma música tema inédita, mas com notas familiares, surge Animais Fantásticos e Onde Habitam. Mergulhando nas nuvens, uma rápida sequência mostra cinco Aurores sendo atacados em frente a um grande e isolado castelo. Mesmo enquadrado de costas, o cabelo loiro e a montagem de manchetes subsequente deixam claro que se trata de mais um ataque de Gerardo Grindelwald. O roteiro, por sua vez, revela que esta cena se passa em “algum lugar na Europa”, e o castelo, na realidade, é um chateau. Sabendo que o segundo filme da série se passará na França… Tia Jo não dá ponto sem nó, não é mesmo?

 

  • Em uma pequena e convidativa padaria explodindo de fregueses, Jacob, atendendo, ergue os olhos atônito: é Queenie. Desde a primeira vez em que assistiram ao filme, os fãs se perguntaram se aquele tinha sido apenas um sorriso galanteador ou não. O Roteiro detalha – “três meses depois” – e confirma: Jacob teve “um lampejo de memória”. Visto que sua mente foi alterada com veneno de Rapinomônio, que de acordo com Newt “apaga lembranças ruins”, fica o questionamento: para Jacob, sua aventura com Newt, Tina e Queenie foi uma lembrança ruim? Curioso. Muito curioso…

E vocês acham que entregamos tudo? Não, ainda há muitos outros esclarecimentos! Afinal, Modéstia tinha algum poder bruxo? Castidade morreu junto à Mary Lou? Credence e Graves sentiam atração um pelo outro?!

mala● Projeto gráfico especial

Além do texto de J.K. Rowling, o Roteiro Original teve um projeto gráfico especial elaborado pelos designers que trabalharam em todos os filmes do Mundo Bruxo, a britânica Miraphora Mina e o brasileiro Eduardo Lima, do premiado estúdio MinaLima. Inspiradas no estilo decorativo da década de 1920, a capa e as ilustrações minimalistas desenhadas à mão são uma magia à parte.

● Edição de luxo

Seguindo os padrões da editora britânica, a edição brasileira do Roteiro Original chega às prateleiras em edição de luxo, com capa dura, sobrecapa com detalhes metalizados em dourado, folhas de guarda e miolo em papel off-white, que não cansa os olhos e torna a leitura mais confortável. Vejam só:

Precisa de mais algum motivo ou esses já são suficientes para correr já à Floreios & Borrões?!

pedromartinscontaaiPedro Martins, viciado em livros e filmes, descobriu a magia por meio dos escritos de J.K. Rowling aos oito anos. Essa paixão o tornou webmaster do Potterish.com e o possibilitou escrever sobre literatura para diversos portais, incluindo o britânico The Guardian. Na Rocco, ele conversa com nossos autores e escreve a coluna Conta aí.

TAGS: Animais fantásticos, Animais Fantásticos e Onde Habitam, Animais fantásticos e onde habitam – O roteiro original, Harry Potter, Hogwarts, JK. Rowling, Newt Scamander, Pedro Martins, Roteiro original,

Comentários sobre "Cinco motivos para ler o roteiro de “Animais Fantásticos”"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *